Breaking News
Loading...
28 de out de 2010

A revista Trip teve uma iniciativa bem interessante: fez da edição de outubro uma edição colaborativa. Desde final de agosto o site da revista e as redes sociais falavam sobre temas especificos para que nós leitores enviássemos ilustrações, fotos, textos, ou seja la o que fosse relacionado ao tema.

(clique para ampliar)

Os temas propostos foram:

1. Desenhe um objeto que ainda não foi inventado mas você quer que exista daqui a dez anos

2. Escreva uma carta para o futuro

3. Como vai estar a sua cidade daqui a 10 anos?

4. Faça uma foto do que você não quer que exista mais daqui a 10 anos

5. Fotografe algo que para você representa 2020

6.Trip Girl do Flickr

(clique para ampliar)

E eu enviei uma fotomontagem do que eu nao quero que exista mais daqui a 10 anos.

O conceito é sobre o volume de lixo nas praias, que envolve a consciência ambiental de evolução humana para os próximos 10 anos.

(clique para ampliar)

Utilizando uma das fotos do editorial Liquidificador Maria Preta (clicado pelo Estudio Gato Louco, posado por Diane di Morais, com Make de Sonja Levi) e uma foto de uma praia suja, de Creative Commons, esbocei uma montagem.

(clique para ampliar)

Tiveram várias propostas super bacanas, principalmente na categoria dos objetos que ainda não foram inventados mas você quer que exista daqui a dez anos.

(clique para ampliar)

Maquina de lipo inspiração, oculos fotografico, tradutor global e o tão sonhado teletransportador foram algumas das propostas.

(clique para ampliar)

Mas imagina só um gravador de sonhos? A ideia foi de Lais Kantor, que propõe que uma faixa receba os sonhos, passe via wireless para um HD externo, e no outro dia você tem três opções: transformar seu sonho em video game, filme ou lembraça.


George Bush também esteve entre as opções do que você não queremos que exista daqui a 10 anos





Dos trabalhos publicados, o unico artista que conheço é de Massimo Pietrobon, que é arquiteto e ilustrador e fez a cidade dele em dez anos com o seguinte conceito: uma cidade global onde pessoas de todo o mundo moram juntos levando consigo partes das cidades de origem. A fotomontagem foi de pedaços de fotos de onde ele morei ou visitou. Massimo é italiano, mas vive em Barcelona. Alias, agora vive nos confins da Africa, e morou por 7 meses no Brasil, mas em vários lugares diferentes, como lhe é peculiar.





Além dessa materia a revista toda está muito muito boa!